Gilda


Do inicio ao fim de Gilda, uma pergunta não saía da minha cabeça: Porque não há mais filmes como esse? Trama envolvente, imersa em reviravoltas com personagens charmosos porém com personalidades dúbias. Além de diálogos e frases marcantes.

Dono de um cassino, Ballin (George McReady), homem frio e áspero, contrata um canastrão (Glen Ford) que conheceu trapaceando no Black Jack em seu cassino para vigiar sua mulher Gilda ( Rita Hayworth). Pois a ela confia em tudo inclusive seus negócios lícitos e ilícitos. Mas o que ele não sabe é que sua mulher e o detetive eram amentes e ainda não se esqueceram.

O diretor Charles Vidor conseguiu misturar com êxito todo o clima de suspense noir com a sensualidade de Gilda. Rita Hayworth se tornou internacionalmente famosa por causa de sua personagem, que foi considerada uma das primeiras femme fatales do cinema. Gilda é atemporal e a cena que marcou a história do cinema é quando ela canta Put the blame on mame no cassino, ao retirar as luvas enquanto dança. A canção foi criada justamente para o filme e até hoje é listada como um dos momentos mais sensuais do cinema. Como dizem hoje em dia: "Sexy sem ser vulgar."
 
 
Título: Gilda
Diretor: Charles Vidor
Ano: 1946


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

1 comentários:

taylon aguiar disse...

Massa, pela descrição me deu vontade de ver!!! realmente me pergunto por que não fazem mas filmes bons!!!

Postar um comentário